Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Massagem: aliado do bem-estar físico e mental

(Texto de Patricia Shukusawa)

Estudos revelam como a massagem funciona. Ao massagear a pele, produzimos estímulos nervosos responsáveis pela maior parte dos benefícios. O toque na pele com determinadas manobras manuais origina estímulos que chegam ao cérebro e este passa a liberar comandos, como a redução do hormônio cortisol. Esse hormônio tem a função de preparar o organismo para situações de atenção, ajuda a manter a pressão e diminui a queima de calorias para poupar energia em caso de riscos e fugas. Para isso, inibe as respostas inflamatórias e deixa o sistema imune ativado.

O problema é que, em qualquer situação de estresse (seja no trabalho, seja no trânsito), o corpo interpreta que estamos em perigo e vai liberando o cortisol no organismo, que, em excesso, eleva o risco de diabetes e de hipertensão arterial; diminui a imunidade e a resposta à inflamação e pode causar depressão. Outro perigo é estimular o acúmulo de gordura abdominal, pois mobiliza o glicogênio estocado no fígado que, ao ser liberado na corrente sanguínea, vira açúcar – como não é queimado, passa a ser depositado no abdômen.

Outro efeito da massagem é promover o aumento dos níveis de neurotransmissores serotonina, responsável por regular o sono, o humor, a ansiedade e o apetite e ainda ajuda a combater a enxaqueca; e dopamina, responsável pela sensação de prazer, o que explica a sensação de relaxamento e de bem-estar após uma sessão de massagem.

Crédito: Fine Shine/Shutterstock

Mais benefícios das massagens

  • Alivia o estresse emocional, contraturas e relaxa os músculos;
  • reduz o ritmo cardíaco e diminui a pressão sanguínea. Quando a região das costas, do pescoço ou do peito é massageada, o ritmo cardíaco pode diminuir em torno de dez batimentos por minuto, e a pressão arterial cair em torno de 7%;
  • melhora a circulação do sangue e de nutrientes; assim, melhora a elasticidade da pele e fortalece o sistema imunológico, pois, com a circulação sanguínea mais livremente em nosso organismo, eliminam-se toxinas e resíduos metabólicos, sendo eficaz na prevenção de várias doenças;
  • reduz a inflamação e diminui as dores. Conforme estudo publicado na revista Science Translational Medicine, as células do tecido massageado tinham 30% a mais de genes reparadores envolvidos no processo de transformar nutrientes em energia e 300% menos de proteínas que ligam genes envolvidos na inflamação, isto é, os genes reparadores estavam ligados, e os relacionados à inflamação, desligados;
  • facilita a absorção de líquidos, prevenindo o inchaço;
  • dissolve os acúmulos de gordura, prevenindo a celulite;
  • auxilia os movimentos peristálticos no intestino, buscando regularizar o ritmo intestinal.

Fonte: Massage Therapy Attenuates Inflammatory Signaling After Exercise-Induced Muscle Damage. In: Science Translational Medicine. Disponível em: <http://stm.sciencemag.org/content/4/119/119ra13.abstract>. Acesso em: 28 abr. 2017.

Uma pesquisa elaborada pelo Cedars-Sinai Medical Centre de Los Angeles, publicada em The Journal of Alternative and Complementary Medicine, descreve o resultado de um estudo com voluntários que foram submetidos à massagem sueca. Foram constatadas reduções significativas nos níveis do hormônio cortisol. Houve também aumento no número de linfócitos, os glóbulos brancos do sangue que integram o sistema imunológico – responsável pelas defesas do corpo.

Nos voluntários da massagem leve, foram constatadas elevações da oxitocina, hormônio associado ao contentamento e à confiança, em níveis maiores do que no grupo da massagem sueca, e reduções mais acentuadas do hormônio adrenocorticotrófico (ACTH), também chamado corticotrofina, que estimula as glândulas adrenais a liberar o cortisol.

A massagem deve ser evitada em situações de distúrbios hemorrágicos, estados febris, casos de queimaduras, feridas abertas ou em cicatrização, doenças infecciosas, veias varicosas avançadas, fraturas e osteoporose severa. Sempre comente com o terapeuta caso esteja fazendo algum tratamento, especialmente em casos de câncer ou de gravidez, ou ainda, caso sofra de alguma doença, pois ele analisará a situação e a viabilização para aplicar o melhor tipo de massagem.

O conhecimento da técnica pelo profissional que vai aplicar a massagem é essencial para a obtenção dos resultados, equilibrando a energia e a vitalidade do corpo.

Apoio bibliográfico – Fontes:

(Datas de acesso: 28 abr. 2017)

 Patrícia Shukusawa, graduada em Comunicação Social e pós-graduada em Administração em Marketing pela Universidade São Judas Tadeu. Graduanda do curso de Naturologia, na Universidade Anhembi Morumbi.

Crédito da imagem de destaque: Christian Jung/Shutterstock

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *