Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Jovem por mais tempo

(Texto de Ivonete Lucirio)

Diz-se muito por aí que os 40 são os novos 30. E os 50 os novos 40. Para quem não gosta de rótulos pode parecer uma bobagem. Mas essas frases refletem uma nova visão de que a juventude é relativa, tem menos a ver com o que está escrito nos documentos e mais com a maneira como a pessoa se enxerga. Em 2016, foi feita uma pesquisa de uma empresa de cosméticos do nosso país,  com 1000 mulheres, brasileiras, de 45 a 65 anos, para entender o que é juventude. Os números são reveladores e mostram principalmente que os anos não trazem nada de mal, nem para o visual nem para a autoestima. A primeira informação que mostra que a mulher se vê no espelho de uma forma diferente de há dez ou vinte anos: 95,6% não mentem a idade. Também, por que mentir? Sete em cada dez se acha bonita, e 34,7% se sente ainda mais charmosa do que há dez anos. E não pesa muito o que os outros dizem: apenas três em cada dez disse se importar com a opinião alheia.

Pode ser reflexo – ainda que tardio – do ingresso no mercado de trabalho ou do maior conhecimento sobre o organismo, o que permite manter-se saudável por mais tempo. Ou ainda uma consequência da valorização do feminino na sociedade. A questão é que a mulher hoje demora muito mais para envelhecer e, quando isso ocorre, é mantendo-se de bem consigo mesma. Mas nem por isso estão dispostas a aceitar as marcas que a idade traz: embora 67% gostem da ideia de assumir os cabelos brancos, apenas 14,4% o fazem. E 67,4% delas se incomodam com as rugas. Isso provavelmente é reflexo de um sentimento interno de juventude, que não pode ser desmentido pela aparência.

Crédito: TRL/Shutterstock

Pode parecer uma frase feita, mas é bem verdadeira: a juventude não está apenas no exterior e isso foi demonstrado por outra pesquisa, dessa vez realizada no Hospital Universitário MedStar Georgetown, nos Estados Unidos. Foram entrevistadas dezenas de mulheres que passaram por cirurgia plástica facial durante 2009 e 2013. A ideia era descobrir se o procedimento alterava o comportamento, principalmente com relação à agressividade, à extroversão, à autoconfiança e às habilidades sociais. E o resultado foi negativo. Ou seja, não basta rejuvenescer o rosto, é importante também confiar que o interior se mantém jovem. As mulheres entrevistadas na pesquisa da empresa de cosméticos afirmaram que as características que a idade traz de melhor são: experiência, sabedoria, equilíbrio e liberdade.

O conhecimento acumulado recentemente sobre o cérebro nos últimos anos comprova que muitas das habilidades começam a declinar depois dos 30, como ler a emoção dos outros ou lembrar-se de fatos recentes. Mas parte das habilidades só atinge seu pico aos 50 anos, como a capacidade de compreender fatos complexos ou a retenção de vocabulário. As características de cada fase da vida devem ser respeitadas, mas você pode fazer com que o organismo envelheça mais devagar e melhor. As dicas a seguir vão ajudar:

  • Faça da caminhada um hábito. Podem ser percursos curtos, de 15 minutos, quatro vezes por semana. E outras mais longas, superiores a 30 minutos, nos demais dias. Isso facilita a circulação sanguínea, o que, além de evitar uma série de doenças, torna os membros inferiores mais ágeis.
  • Esforce-se para sorrir sempre que possível. O ato em si é capaz de afetar o humor, como demonstrou uma pesquisa realizada em 1988 por Fritz Strack, da Universidade de Wurzburg, na Alemanha. Ele fez com que metade dos participantes da pesquisa mantivessem um lápis entre os dentes, forçando um sorriso, enquanto observavam cartoons. A outra metade segurou o lápis entre os lábios, o que os impedia de sorrir. O primeiro grupo relatou achar muito mais graça nos quadrinhos, sinal de que o riso em si é capaz de estimular o humor. Gargalhar, então, é melhor ainda. Há estudos que demonstram que esse ato relaxa os músculos e leva o organismo a liberar substâncias que aumentam o prazer e protegem o coração.
  • Perdoe e peça perdão, porque a mágoa age contra o bom funcionamento do organismo. No primeiro caso, não significa resignar-se a algo que causou decepção ou tristeza, mas deixar para lá, principalmente em benefício próprio. Há várias formas de pedir perdão. O ho’oponopono é uma antiga prática havaiana de reconciliação, aplicada em família ou em grupo de pessoas com o objetivo de restaurar e manter as boas relações. A reunião geralmente é conduzida pela pessoa mais experiente do grupo. O problema é discutido em grupo; há espaço para o silêncio, para que se compreenda o que realmente aconteceu. Mas o centro da prática consiste em repetir as seguintes frases, como se fosse um mantra: “Eu sinto muito”; “Por favor, me perdoe”; “Eu te amo”; “Muito obrigado, sou grata”.
  • Tenha uma alimentação de qualidade. Você deve ter percebido que um carro anda melhor com um combustível de boa qualidade. Se for ruim, engasga e pode até parar. Com a alimentação é a mesma coisa. O segredo é ter um prato com alimentos de cores variadas: quantos mais cores de alimentos, maior é a quantidade de vitaminas e de antioxidantes presentes na dieta.

Dica: juventude no pote

Pesquisa da Avon mostrou que 67,4% das mulheres se incomodam com as rugas. Então, a empresa de cosméticos desenvolveu uma fórmula para acabar com elas. Parte da linha Renew, o Ultimate Supreme, ajuda a purificar as células da pele do rosto, além de melhorar a produção de colágeno graças a ingredientes como ouro e pérola negra. É indicado para mulheres acima dos 45 anos. Fica a dica!

 Ivonete Lucirio, jornalista que adora escrever para revistas – digitais ou impressas. Escreve artigos para várias publicações de circulação nacional, é autora de livros paradidáticos, já ministrou oficinas de escrita criativa.

Crédito da foto de capa: Rido/Shutterstock

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *